Jogo Processual Afetivo

Jogo Processual Afetivo: segundo a jurista Giselle Groeninga, com a conivência do Poder Judiciário, litigantes de má-fé vem se utilizando do expediente de alienação parental para forçar acordo financeiro vantajoso ou até mesmo promover o afastamento do outro genitor do filho.

Mais informações: (Consultor Jurídico -clique aqui)